imagem_release_1729752

Maio Amarelo. O mês é utilizado como referência mundial para chamar a atenção da população para o alto índice de mortes e de feridos no trânsito e conscientizar sobre a necessidade de redução dos acidentes. São diversos municípios participando da ação – e Botucatu está entre eles.

A cidade, inclusive, conta com um serviço especializado de reabilitação, que também trata de pacientes acidentados. O Serviço de Reabilitação Lucy Montoro integra uma rede estadual e em Botucatu está sob gestão da Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp). A unidade presta atendimento ambulatorial a quem sofre com deficiências incapacitantes, clinicamente estáveis, decorrentes de lesão encefálica, lesão medular, amputação de membros e doenças neurodegenerativas.

Segundo a gerente médica do serviço, Mirela Taba Fuzisaki, hoje, são mais de 60 pacientes atendidos. E daqueles com lesão medular, mais de 50% foram vítimas de acidentes de trânsito (carro, moto ou atropelamento). “Os casos são avaliados por uma equipe multidisciplinar, com médico fisiatra, psicólogo, enfermeiro, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, assistente social e educador físico”, explica.

O objetivo do tratamento é resgatar o máximo potencial funcional, de acordo com a lesão sofrida. “As consequências não são apenas para o paciente. Em muitos casos, ele necessita dos cuidados de um familiar ou de um amigo, pois fica dependente nas atividades. No Lucy, nós treinamos uma possível independência na vida diária”, acrescenta Mirela.

Para a médica, o movimento Maio Amarelo é fundamental. “Isso é o mais indicado para se evitar acidentes: programas educativos de trânsito e conscientização sobre as sequelas, muitas vezes permanentes na vida dos acidentados”, destaca.

Renata Eliza Parra, de 35 anos, é um exemplo. Ela sofreu um acidente de moto há três meses – e seu dia a dia precisou passar por grandes mudanças. Atualmente, participa do programa de reabilitação motora no Lucy Montoro. “Eu estava sozinha, sem muita atenção. O carro da frente parou bruscamente e eu derrapei. Quebrei duas vértebras e fiquei tetraplégica”, relembra. 

Renata também apoia a iniciativa do Maio Amarelo. Afinal, ela sabe da importância da necessidade deste alerta. “Esse movimento é bom pois torna mais evidente como nossa vida é frágil. A conscientização é a primeira medida a ser tomada. Devemos sempre pensar no próximo, ter mais atenção no trânsito, ser gentil e, claro, procurar não beber e dirigir”, elenca. 

Apesar da difícil recuperação e a mudança brusca da rotina, ela não desanima. “O processo é bem lento. E o apoio do Lucy tem sido muito importante [para a adaptação]. Os profissionais me ajudam bastante e são todos muito dedicados. Minha família também tem sido a minha base, meu porto seguro. Sem eles, seria muito mais difícil”, finaliza.

Lucy Montoro 
A Rede de Reabilitação Lucy Montoro foi criada pelo Governo do Estado de São Paulo para prestar atendimento especializado a pacientes com deficiência física, motora e sensório-motora. Com equipe multidisciplinar, o atendimento tem 100% de cobertura ao SUS.

A unidade, localizada às margens da Rodovia Marechal Rondon (Km 253,6 – ao lado da Ciesp – Regional Botucatu) conta com mais de 30 funcionários, entre os cargos administrativos, de saúde e terceirizados. Conta com aparelhos novos, de qualidade, como bicicletas, eletroestimulador, infravermelho, entre outros. 

Para ser atendido na unidade, o cidadão deve morar num dos municípios de abrangência do Pólo Cuesta ou Vale do Jurumirim e procurar uma Unidade Básica de Saúde para que seja preenchido pela equipe municipal um formulário, que será enviado para avaliação do Instituto de Medicina Física e Reabilitação (IMREA). Se os critérios para atendimento no serviço forem atendidos, o paciente será agendado na unidade por meio da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross). 

O local funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. Telefones: (14) 99852-5960 / (14) 99851-9839.


marketing digitalfamespassessoria de comunicaçãoassessoria de imprensabotucatulucy montororeabilitaçãomaio amarelotrânsitoprevençãoacidenterede de reabilitação